E aqui chegamos ao penúltimo capítulo da nossa inesquecível minissérie em solo Canadense falando de Banff e seu incrível parque.

Caso você não tenha visto os capítulos anteriores clique nos links abaixo:

Montanhas Rochosas Canadenses: Vale a pena? Roteiro Parques Jasper e Banff (Parte 1 de 4)

Montanhas Rochosas Canadenses: É a vez do Glaciar Athabasca! Roteiro Parques Jasper e Banff (Parte 2 de 4)

Mystaya Canion, Peyto Lake, Bow Lake e Bow Valley Highway

 

Na história anterior, um atraso no Glaciar Athabasca fez com que precisássemos voltar uns 70 km no dia seguinte pela Highway 93 para completar nosso roteiro. Ruim isso? Nem um pouco, estávamos de férias e as paisagens compensavam.

Como estávamos nessa noite próximo ao Louise Lake resolvemos pegar a famosa Bow Valley (uma parte dela) rumo ao Mystaya Canion.

Bow Valley Parkway – também conhecida como Highway 1A – é uma estrada que conecta Banff à Lake Louise Village. Não é a única, tampouco a mais rápida via de acesso. Mas seus 48 km podem fazer você encontrar um infinidade de vida selvagem como Alces e até Ursos. Ande bem devagar pela estrada e fique atento pois a qualquer momento você pode avistar algo. Se tiver alguns carros parados na estrada pare imediatamente pois pode ser indícios de vida selvagem.

Você tenta achar animais em todo local nessa estrada
Encontramos essas figuras pela pista
Mas o tão esperado Urso ficou para a próxima….

Vida que segue e algumas dezenas de quilômetros depois chegamos a uma trilha de uns 700 m que dava acesso ao Mystaya Canyon.

Assim como o Maligne Canyon , o rio esculpiu durante milhares de anos essas verdadeiras esculturas
Lugar super tranquilo e bonito de se apreciar

E a jornada continua (rápido não?) mas vida de viajante é assim mesmo, quando o roteiro atrasa temos que correr mesmo.

28 km depois e eis que chegamos ao terceiro mais impressionante e lindo lago de todo o passeio. Apresentamos assim, o Peyto Lake.

Peyto Lake

Percebeu a névoa ao fundo?! Na verdade, isso é fumaça de queimadas que ocorreram por dois dias em um estado vizinho. Isso acontece com muita frequência no verão e portanto alguns dos locais podem ficar com a vista um pouco prejudicada. Sem problemas, apesar de perder 100% do esplendor o lugar vai te impressionar mesmo assim. Olha agora uma foto sem fumaça:

Espetáculo
Peyto Lake + Love + Fumaça
Essa é a trilha para chegar ao mirante do Peyto Lake (em torno de 800m) vale muito a pena!

Vale destacar que a sequência deste roteiro pode ser feita da maneira que é apresentada aqui. O que acontece é que como passamos em alguns lugares por duas ou mais vezes podemos ter fotos em diferente partes do dia dando a falsa impressão de que estamos “pipocando para lá e para cá”.

Ressalva apresentada, seguimos então para nossa próxima parada: Bow Lake.

Bow Lake e aquele pôr do sol que você respeita

 

Hora de Queimar Calorias: Trilha Johnston Canyon

Por dois dias a fumaça nos acompanhou e tivemos que fazer pequenas alterações no roteiro para não perder as paisagens que estavam prejudicadas. Uma alternativa foi debutar em um trilha com mais de 12 km (ida e volta) mas que era muito bem recomendada.

Trilha com Cachoeiras, Rios e Piscinas naturais de várias cores como prêmio

Neste dia já estávamos no nosso hotel em Canmore (20 km de Banff) onde ficaríamos um total de 4 noites. Percorremos 49 km até o Johnston Canyon, passando novamente pela Bow Valley Parkway atrás da bicharada.

A principal trilha do Jonhston Canyon pode ser dividida em três partes: Lower Falls (que fica a 1.1 km do início da trilha, logo após a lojinha de souvenires e os banheiros);  Upper Falls (quase 500 metros depois das Lower Falls) e nosso destino final: Ink Pots ( quase 5 km desde o início da trilha).

Andando bem “de boas” você deve realizar o percurso em 5 horas (ida e volta) com direito a almoço a beira dos Ink Pots (almoço esse obviamente levado por você). Vá com roupa confortável e mantimentos. Assim como a trilha do Maligne Canyon (Parque de Jasper) essa trilha vale muito a pena também!

 

Início de trilha o sorriso estava fácil….
Até a segunda Cachoeira (Upper Falls) a trilha é toda dessa forma, depois a trilha continua pelo meio do mato mesmo e morro acima, mas tudo muito bem sinalizado e agradável de se fazer
As duas cachoeiras são muito bonitas
Rumo ao destino final
Welcome to the Inkpots
Um vale com pequenas piscinas naturais (com água brotando da terra) e todas de cores diferentes
Não dá para nadar infelizmente…..
Mas no Riozinho pode!

Conclusão final: é muito legal de se fazer trilha nestes lugares. Se você tiver tempo no seu cronograma, faça! Essa é a segunda melhor trilha que fizemos. A primeira falaremos no próximo artigo, quando apresentaremos as princesas “Moraine” e “Louise”.

 

E a cidade de Banff?

Banff é charmosa. Tem lojinhas muito legais, barzinhos e restaurantes para todos os gostos e também algumas atrações. Você consegue explorá-la muito bem em um dia.

Além de andar pelas duas avenidas de Banff, estivemos em mais duas atrações da cidade: a Cave and Basin National Historic Site e a Bow Falls. Além destas duas existem mais algumas atrações das quais destacamos duas que acabamos não indo por motivos econômicos, de fumaça e por não estar afim de entrar em uma “piscina de águas termais”: Banff Upper Hot Springs (piscina de água termal) e Gondolas de Banff (é caro mas deve valer muito a pena pela vista. A fumaça não nos deixou conhecê-la).

Bow Falls – Cachoeira e rios novamente

 

Cave and Basin National Historic Site

Neste Museu que conta basicamente sobre a colonização de Banff e o surgimento do Parque Nacional você vai encontrar duas fontes naturais de águas termais. Uma encontra-se dentro de uma caverna e tem um cheiro de gás sulfúrico (ou algo do gênero) extremamente forte e a outra na área externa onde até o início da década de 90 era utilizada para banhos.

A foto pode até ser bonita, mas o cheiro lá dentro te faz sair em menos de 2 minutos do local (mas é legal, vale a pena)
Museu muito legal e interativo
Águas na parte externa

De volta às avenidas de Banff:

Apenas caminhe e aproveite a vizinhança
Tudo pertinho e tranquilo de se fazer a pé
Love
Portal de Entrada/Saída de Banff

Chegamos ao final do penúltimo capítulo de nossa aventura. Esperamos que você esteja gostando. Deixe seu comentário, siga nosso Instagram ou curta nossa página no Facebook.

E prepare-se….. o capítulo final será a cereja do bolo, o prato principal da nossa aventura. Vamos lhe apresentar as princesas Moraine e Louise, você não perde por esperar.

Até Breve

Viajantes, Investidores, Apaixonados um pelo outro e pelo Balbo.

3 thoughts on “Montanhas Rochosas Canadenses: A Encantadora Banff. Roteiro Parques Jasper e Banff (Parte 3 de 4)”

Deixe uma comentário