Montanhas Rochosas Canadenses: Vale a Pena? Linda e de cinema você vai encontrar aqui em detalhes nossa última aventura em terras Canadenses e no final terá ainda a oportunidade de responder a pergunta do título.

Foi uma viagem de apenas 9 dias mas que sem sombra de dúvidas entrou para o seleto grupo de locais que você deve conhecer antes de bater as botas: Hallstatt (Áustria), Chamonix (França), Ilhas Faroé (Dinamarca), Fernando de Noronha (Brasil) e agora as Belíssimas Montanhas Rochosas Canadenses formam nosso “Top 5 Destinos Feriastodentro”.

Informações Iniciais

Para entrar no Canadá todos os brasileiros precisam de um visto específico do país. Desde Maio de 2017, para quem já possui o visto americano é necessário apenas entrar no site http://www.cic.gc.ca/english/visit/eta.asp e solicitar seu visto canadense de forma eletrônica e rápida, por apenas 7 dólares! Vale destacar ainda que esse visto vale apenas para quem chega de avião. Caso sua chegada seja por cruzeiro ou carro você deve solicitar um visto diferente desse.

Dentro das Montanhas Rochosas basicamente você vai conhecer dois enormes Parques de Preservação Natural: o de Jasper e o de Banff. Nesses dois parques existem duas cidades principais e muito charmosas que dão nome as reservas naturais. Com pouco mais de 10 mil habitantes cada uma Jasper e Banff não possuem aeroporto. Desta forma você terá escolher como destino final de sua passagem aérea duas opções de cidade: Edmonton ou Calgary.  Se você chegar por Calgary seu passeio irá começar por Banff, a qual encontra-se a 126 km de Calgary ( ou seja, 1 h 30 mim de carro). Se o destino final for Edmonton, você terá 365 km (mais ou menos 4 horas) de belas, tranquilas e muito conservadas estradas até Jasper. Nossa opção de chegada foi por Edmonton simplesmente porque a diferença de preço na passagem era muito grande (Por  Calgary dava mais de 2 mil reais em Julho!).

Com relação a hospedagem você tem uma opção para economizar (que foi o que fizemos). Banff e Jasper por serem o centro de tudo acabam tendo uma rede hoteleira muito mais cara que qualquer cidade vizinha. Desta forma optamos como base para conhecer os dois parques as cidades de Hinton (75 km de Jasper) e Canmore (25 km de Banff) e pagamos muito menos por isso, o que certamente acabou compensando a gasolina a mais.

E falando em Gasolina, alugue um carro, é fundamental! Não tenha medo de dirigir no exterior, se você dirige no Brasil nenhum lugar do mundo será difícil para você. Basta ter a carteira nacional e um cartão de Crédito. No nosso caso alugamos com a Avis por ser a mais barata.

Por fim o clima. Aparentemente de Junho a final de Setembro são os melhores meses para pegar temperaturas não tão congelantes e aproveitar toda a cor e esplendor dos famosos lagos que não estarão congelados. No nosso caso fomos no dia 02 de setembro e retornamos dia 13. E foi uma excelente escolha. De manhã cedo (até às 10h da manhã) em alguns dias pegamos até 1 grau e logo após as duas da tarde a temperatura já chegava perto de 30 graus. Essa diferença de temperatura é absolutamente normal e como nessa época escurece depois das 20 horas você pode começar suas atividades depois das 10 horas e aproveitar muito bem o seu dia.

Dias 1 e 2 – Desbravando o Parque Nacional de Jasper

 

Como já dito anteriormente, chegamos em um domingo à noite em Edmonton, após uma escala em Miami e depois Los Angeles pela United. De Los Angeles até Edmonton viemos pela WestJet e pela primeira vez em nossas vidas as nossas malas foram extraviadas. De acordo com a funcionária da Westjet é normal nesse vôo de LA as malas se perderem (oi!?). Mas para resumir, três dias depois estávamos com todas de volta. Dormimos em Edmonton e às 7 da manhã de segunda-fera seguimos 365 km rumo ao nosso hotel em Hinton, no qual ficaríamos duas noites e exploraríamos o Parque Nacional de Jasper.

Estrada entre Edmonton e Hinton – Tranquila e Linda!

Deixamos nossa mochila e sacola do Walmart no hotel (era o que tínhamos até o momento em virtude do extravio das malas) e começamos a rodar mais 70km. Agora sim rumo oficialmente às Montanhas Rochosas Canadenses, mais precisamente ao Parque Nacional de Jasper.

Para entrar nos Parques de Jasper e Banff você precisa pagar um valor que varia de acordo com os dias que você vai permanecer lá. Existem guaritas que controlam esse fluxo de entrada, tanto em Jasper como em Banff. No entanto, no ano de 2017, em função dos 150 anos do Canada as entradas estão sendo de graça. Assim, 40 dias antes de viajar acessamos o site dos parques e conseguimos receber totalmente de graça no Brasil nossos passes para pendurar no retrovisor do carro:

Você consegue esta identificação pela Internet, nas Guaritas de entrada do Parques ou nos Centros de Atendimento ao Turista
Guarita de Acesso ao Parque Nacional de Jasper

Lagos Edith, Annette, Patricia e Medicine

 

Sabe o grande barato dessa viagem? É que você programa de ir nas principais atrações do dia como os quatro lagos acima mas acaba parando na beira da estrada a todo momento para apreciar paisagens, animais selvagens, lagos, rios e muito mais.

Antes de chegarmos às principais atrações do dia, dê uma olhada no que encontramos pelo caminho: (a grande sacada é: viu um lugar bonito ou muito carros parados? Pare também e aproveite o show).

Talbot Lake

O Talbot Lake fica super raso nessa época e é possível atravessá-lo a pé com água até o tornozelo. Seu fundo é de areia e foi um dos “achados” no meio do caminho que nos surpreendeu muito!  Fique tranquilo que no seu caminho para Jasper você vai avistá-lo (bem como várias pessoas dentro dele).

Vistas Impressionantes do Talbot Lake
Andando sobre as águas
Estrada ao lado do Talbot Lake

Mais alguns lagos e paisagens antes de chegar nos Lagos Edith e Annette.

O Verde e o espelho
Chegando aos Lagos Edith e Annette

Edith e Annette ficam um ao lado do outro. Vale destacar aqui que cada lago tem suas trilhas, atividades e paisagens. Além de banheiros públicos. O que você não vai encontrar neles é locais que vendam água e comida, portanto prepare-se para o piquenique e leve sua mochila cheia, pois os dias costumam ser longos e de muita atividade.

Esses banheiros além de serem encontrados em locais de atrações também encontram-se na beira das estradas e no início de algumas trilhas. Todos tem papel e álcool em gel, mas o cheiro…bem o cheiro é de banheiro público.
Annette Lake
Edith Lake

Demos um pulinho rápido ainda no Medicine Lake e depois fomos rumo ao Patricia. Na nossa opinião, o Patricia Lake e o até então desconhecido Talbot foram os grandes campeões do dia. Mas vamos lá, todos são muito bonitos e ao mesmo tempo inacreditáveis. Então, você poderá ter uma impressão diferente da nossa e é absolutamente normal pois todos são incríveis mesmo.

Medicine Lake
Patricia Lake (que paisagem e água são essas??)
Top!!!
Love e Patricia Lake: uma combinação perfeita

E aí?! Está gostando dessa linda aventura pelas Montanhosas Rochosas Canadenses? Em breve você terá acesso a segunda parte dessa história: Montanhas Rochosas Canadenses: Vale a pena? Roteiro Parques Jasper e Banff (Parte 2 de 4). Glacial Athabasca, Horseshoe Lake, Athabasca Falls e a famosa rota 93 serão algumas das atrações do próximo artigo.

Não deixe de seguir nosso Instagram e curtir nossa página no Facebook. Se você tiver dúvidas deixe seu comentário, ficaremos muito felizes em lhe ajudar.

Grande Beijo e até Breve

 

Viajantes, Investidores, Apaixonados um pelo outro e pelo Balbo.

2 thoughts on “Montanhas Rochosas Canadenses: Vale a pena? Roteiro Parques Jasper e Banff (Parte 1 de 4)”

Deixe uma comentário